Se você tem um cachorrinho, provavelmente já ouviu falar sobre o brinquedo Kong. No entanto, pode ser que você não tenha entendido muito bem para quê esse brinquedo serve, como usá-lo ou quais são seus benefícios. Pensando nisso, decidimos criar esse guia para te explicar tudo o que você precisa saber sobre o queridinho dos educadores caninos: o Kong Classic!

O brinquedo Kong foi originalmente criado em 1970 nos Estados Unidos, quando o fundador da empresa Joe Markham cansou das travessuras que seu Pastor Alemão Fritz aprontava. Fritz destruía objetos perigosos para sua saúde e adorava mastigar pedras (isso mesmo). Joe então criou o primeiro Kong, inspirado no formato de um boneco de neve, com borracha natural — um material apropriado para os dentes e gengivas de cachorros.

Desde então, a empresa cresceu muito e lançou várias linhas de brinquedos, inclusive para gatos e outros animais. Ainda assim, o Kong Classic e suas variedades (para filhotes, cachorros seniores e cachorros com mordidas fortes) são os mais amados até hoje, e é fácil entender o porquê: são brinquedos extremamente versáteis.

A borracha do Kong conta com uma fórmula única e ultra-durável, resistente e adequada para a mordida do seu cachorro. Quando arremessado, o Kong quica de forma imprevisível por conta do seu formato, adicionando um elemento de complexidade e diversão na brincadeira do seu cãozinho.

Além de ser um ótimo brinquedo para as brincadeiras de arremesso e de ser um mordedor resistente, o Kong possui uma função super importante: a possibilidade de ser recheado. Através do recheio, você entretém o seu cão, podendo determinar o nível de dificuldade e a duração da brincadeira.

O Kong é um brinquedo que estimula a mente do seu cão, satisfazendo suas necessidades cognitivas (assim como nós, seu cão precisa ser estimulado mentalmente; imagine passar um dia inteiro sem celular, computador, livros, trabalho ou outras atividades mentais?). Seu formato único satisfaz instintos naturais do cão, gerando entretenimento e relaxamento.

Por ser um ótimo estímulo para o seu cão, o Kong pode o auxiliar com perda de peso, problemas de comportamento como medo, ansiedade por separação, treinamento de caixa, mordedura e troca de dentição, latidos excessivos, tédio, entre outros problemas comportamentais. Vamos falar mais um pouquinho disso lá na frente.

Por esses motivos, o Kong é uma ferramenta incrível de enriquecimento ambiental. Se você ainda não conhece muito sobre esse assunto, dê uma olhada no nosso artigo. Vamos agora entender quais são os modelos e tamanhos de Kong e qual deles é o mais apropriado para o seu cão.

Modelos e Tamanhos

KONG Classic

  • Para cachorros com mordidas normais
  • Abrange a maioria dos cães adultos
  • Borracha durável
  • Vermelho

Tamanho

XS S M L XL XXL
Até 2kg Até 9kg de 7 a 16kg de 13 a 30kg de 27 a 41kg acima de 38kg

 

KONG Extreme

  • Para cachorros com mordidas muito fortes
  • Borracha mais resistente e durável de todas
  • Preto

Tamanho

S M L XL XXL
Até 9kg de 7 a 16kg de 13 a 30kg de 27 a 41kg acima de 38kg

 

KONG Senior

  • Para cães com mordidas leves
  • Própria para dentes e gengivas de cães idosos
  • Borracha macia
  • Roxo

Tamanho

S M L
Até 9kg de 7 a 16kg de 13 a 30kg

 

KONG Puppy


  • Introdução a mordedores 
  • Feito para gengivas e dentes de filhote
  • Borracha mais macia de todas
  • Azul e rosa claro

Tamanho

XS S M L
até 2kg até 9kg de 7 a 16kg de 13 a 30kg

 

Como rechear o Kong

Por seu formato único e o furo na parte superior, sempre recomendamos fechar o Kong com alguns petiscos secos ou ração no fundo. De resto, seja criativo: coloque pastinhas prontas, amasse frutas (não deixe de checar antes o que seu cão pode ou não pode comer), adicione manteiga de amendoim (sem açúcar ou xilitol!) e intercale com petiscos. 

Níveis de dificuldade

Você pode oferecer diversos níveis de dificuldade de Kong, mas lembre-se: seu cachorro precisa aprender a usá-lo antes de tudo. Quanto mais solto o recheio, mais fácil será para o seu cachorro comê-lo (e, consequentemente, menos tempo ele passará brincando). Quanto mais denso / duro o recheio, mais difícil é a brincadeira.

Níveis de Dificuldade do Kong

Se é a primeira vez do seu cão usando o Kong, o ofereça recheado com algo solto (como ração e petiscos secos) ou com uma pasta bem molinha (você pode comprar a alimentação úmida pronta ou fazer o seu próprio recheio). Assim, ele começará a entender a brincadeira e a ter interesse no Kong. Veja o nosso artigo com receitas de recheio para você fazer em casa.

O Kong perfeito

Uma vez que seu cachorro esteja habituado com o Kong, é a hora de aumentar o desafio: recheie o Kong com uma pasta e o congele por algumas horas antes de oferecê-lo ao seu cachorro. É importante lembrar que quanto maior for o desafio, maior tem que ser a recompensa — não adianta oferecer um Kong congelado com um recheio que seu cão não liga muito, pois ele pode acabar perdendo o interesse.

Como usar o Kong no treinamento do seu cão

Lembre-se de sempre consultar um veterinário e/ou um educador canino para ter certeza de que esses treinamentos são adequados para o seu cachorrinho. Se você notar que o Kong está gerando estresse ou frustração no seu cãozinho, suspenda imediatamente a atividade. A ideia aqui é relaxar e gerar conforto, e não o contrário. 

Perda de peso

Por dificultar o acesso à comida, o Kong faz com que seu cão tenha que “trabalhar” para conseguir se alimentar. E está tudo bem: na natureza, seu cachorro nunca teria alguém servindo a comida picadinha e pronta para ser mastigada em uma tigela. Logo, o Kong auxilia o seu cão a expressar comportamentos naturais, aliviando o stress e satisfazendo as necessidades comportamentais dele.

Se você precisa que o seu cachorro perca peso, passe a oferecer a sua alimentação no Kong e abandone a tigela se possível. Fique atento às quantidades ideais para o seu cachorro e sempre tenha o acompanhamento de um veterinário. Outra opção é mudar a alimentação do seu cão para a natural, mas você definitivamente vai precisar de um nutricionista para se certificar de que a dieta natural irá satisfazer todas as necessidades nutricionais do seu cachorro. 

Ansiedade por separação

Se o seu cachorro late muito, chora ou apresenta comportamentos destrutivos quando você não está, ele pode ter ansiedade por separação. A boa notícia é que o Kong pode te ajudar a melhorar esse problema, uma vez que ele entretém e relaxa o seu cachorro. Esse treinamento é especialmente importante nesse momento de quarentena, uma vez que muitos de nós estamos o tempo todo em casa; quando voltarmos às nossas rotinas, muitos cães irão estranhar e sentir falta de nós.

A melhor opção é dar momentos de independência ao seu cão, mesmo enquanto você estiver em casa: o coloque em um quarto ou sala separada e ofereça o Kong com seu recheio favorito. Deixe o seu cão sozinho por 15, 20 ou 30 minutos e vá aumentando o tempo conforme ele se sentir confortável. Interrompa o treino imediatamente se o seu cão estiver chorando ou latindo; a intenção aqui é criar um associação boa.

O próximo passo é oferecer o Kong quando você for sair de casa. Assim, seu cão já terá aprendido a usar o Kong sozinho e irá ficar mais tranquilo quando você estiver ausente. 

Treinamento de caixa

Se você está se mudando de cidade ou país e seu cão será despachado em uma caixa de transporte, você precisará ter certeza de que ele está confortável com esse processo. Assim como no treino de ansiedade por separação, o objetivo aqui é associar a caixa a um momento bom: o Kong. Peça que o seu cão entre na caixa e ofereça o Kong recheado para que ele se entretenha enquanto está na caixa. Conforme a orientação do seu educador canino, você poderá aumentar o período de horas que seu cão passará na caixa até atingir o número de horas que a viagem irá durar.

Tédio

Uma das causas mais comuns de problemas comportais é o tédio. Quando alguns cachorros ficam sozinhos e sem estímulos, eles começam a procurar o que fazer e acabam se metendo em todo tipo de problema. Alguns cavam, outros roem e destroem móveis, outros latem excessivamente, etc. Esses comportamentos podem ser causados por outros motivos, mas o tédio deve ser considerado. Sempre tenha em mente que seu cão é um animal inteligente e, por isso, precisa ser estimulado mentalmente.

Na natureza, seu cãozinho percorreria dezenas de quilômetros por dia para caçar presas e/ou forragear. Além de uma quantidade enorme de exercício, seu cão estaria interagindo com outros animais e ambientes. Compare esse nível de atividade com um cachorro deixado em casa por horas, com pouco ou nada para entretê-lo. Quando pensamos nessa perspectiva, é fácil entender porque alguns cachorros ficam entediados e fazem malcriação.

Então, exercite seu cão. O leve para caminhadas; você não precisa andar ou correr uma maratona, mas levar seu cão para caminhadas mais longas 3 ou 4 vezes por semana já ajuda. Respeite sempre os limites do seu cão e não o leve para caminhadas nos horários mais quentes. A consistência do seu programa de exercício para ajudar com o tédio e a energia em excesso é a chave.

Ofereça ao seu cachorro algo estimulante para fazer, especialmente quando ele estiver sozinho. Aqui entra o Kong. Recheie o Kong com petiscos e pastinhas e muitos cães passarão um bom tempo tentando tirar o petisco. Outros vão mastigar o Kong. Combine isso com exercício e treinamentos e você vai notar que o tédio do seu cão vai diminuir.

Conclusão

Atenção! Se você notar que o Kong está gerando estresse ou frustração no seu cãozinho, suspenda imediatamente a atividade. A ideia aqui é relaxar e gerar conforto, e não o contrário. E você, já comprou o Kong para o seu cachorro? Se não comprou, corre lá pro GoShop que fazemos a entrega grátis e no mesmo dia do Kong e de muitos outros produtos!

Sobre

Marcela Grezes e PandaMarcela é idealizadora e co-fundadora da GoApp.pet. Apaixonada por animais, já resgatou desde bem-te-vis até filhotes de gambá. Estuda comportamento canino, ama cozinhar e fazer yoga no tempo livre. Vive com uma cachorra bem boba chamada Panda, e três gatinhos resgatados: Bitsy, Zezinho e Zulu (esse último resgatado na África do Sul).