Existem muitos mitos sobre a castração de animais de estimação. Uma das crenças mais comuns é que fêmeas devem ter ao menos uma ninhada antes de serem castradas para que sejam saudáveis e felizes. Já no caso dos machos, crê-se que a castração torna o animal triste e frustrado. Consequentemente, muitos donos ficam com medo de castrar seus pets e acabam optando por não realizar o procedimento.

Esses mitos, infelizmente, acabam custando a saúde e a vida de muitos bichinhos. Os veterinários são unânimes em afirmar que a castração é a única maneira ética e eficaz de controlar o número de animais abandonados (você sabia que são mais de 30 milhões só no Brasil?), além de prevenir doenças completamente evitáveis em cães e gatos. Por isso, hoje viemos desmistificar algumas dessas informações e explicar os benefícios da castração.

Benefícios da castração

Animais de estimação não precisam cruzar ou ter filhotes antes de serem castrados para se sentirem satisfeitos ou completos. Em outras palavras, a saúde física e mental do seu pet não será comprometida se ele não tiver contato sexual ou filhotes. Esses são valores humanos. Os animais agem por instinto e estão muito mais sujeitos à frustração se não forem castrados.

Já imaginou quantas fêmeas entraram no cio nos últimos anos em seu prédio ou na sua rua? Esses possíveis parceiros são percebidos à distância pelos animais. O seu bichinho de estimação instintivamente vai querer cruzar, às vezes durante dias seguidos, sem nunca conseguir. Isso sim gera frustração e representa um estresse constante na vida do seu cão ou gato.

Além do que destacamos acima, existem muitos outros motivos para castrar seu cão ou gato:

  • A castração reduz fatores de estresse e frustração, podendo tornar seu animal de estimação mais dócil. Animais que apresentam comportamento agressivo ou agitado podem ficar mais tranquilos, facilitando a interação com outros animais e reduzindo situações problemáticas.
  • Em fêmeas, o procedimento diminui o risco de câncer de mama. E quanto mais cedo, melhor: 99% das cadelas castradas antes do primeiro cio não desenvolvem a doença. Já em gatas, a castração reduz as chances de câncer de mama entre 40% a 60%.
  • As fêmeas ficam menos vulneráveis a infecções uterinas graves, uma vez que o seu aparelho reprodutor é removido durante o procedimento.
  • As fêmeas não entram mais no cio, poupando os tutores de lidar com o sangramento e com possíveis machos de rua rondando sua casa e/ou tornando o passeio perigoso e estressante. 
  • Em machos, a castração reduz a frustração sexual e a necessidade de sair em busca de “namoradas”, diminuindo o risco de fugas, atropelamentos e brigas com outros machos.
  • Nos machos, reduz-se em grande escala os problemas de próstata e evita-se o câncer de testículo (que é retirado durante o procedimento), que pode ser fatal para muitos pets.
  • Após a castração, cães e gatos machos sentem menos necessidade de marcar o seu território com urina. Isso significa que seus móveis vão ter uma folga. 
  • A castração evita propagação de doenças graves; animais portadores de características prejudiciais ou doenças hereditárias (que passam de pais para filhos) devem ser castrados para evitar a propagação do problema para outras gerações.
  • Por diminuir o risco de diversas doenças e fatores de estresse, a castração aumenta a expectativa de vida do seu animal.

A castração traz ainda uma série de benefícios para a sociedade. Castrar o seu bichinho é um ato de responsabilidade, pois você não está apenas prevenindo possíveis doenças, como também estará contribuindo para reduzir a quantidade de ninhadas indesejadas. Esses filhotes frequentemente acabam abandonados ou em situação de maus-tratos. 

Castração e aumento de peso

Dizem que os pets castrados engordam muito após a cirurgia, mas isso não é necessariamente verdade. Castrar pode até aumentar o apetite do seu pet, mas se ele tiver uma dieta controlada, o peso original pode ser mantido. Difícil é não ceder aos olhinhos brilhantes para ganhar petiscos. Existem muitas rações no mercado específicas para animais castrados que possuem menor teor calórico e evitam o ganho de peso pós-castração.

A prática de exercício também pode ajudar seu pet a se manter em forma, além de ser um hábito muito saudável. Caminhar é sempre uma ótima alternativa para os cães gastarem não só energia, como algumas calorias. E em relação aos gatos, caímos mais uma vez no nosso assunto favorito: enriquecimento ambiental. Ofereça arranhadores, brinquedos para o seu gato escalar e não deixe de brincar com ele (amamos bolinhas e varinhas).  

Vacina anti-cio

O uso de medicamentos injetáveis para evitar a ovulação em gatas e cadelas ainda é muito comum. O que poucos sabem é que esse método oferece riscos gravíssimos à saúde e ao bem-estar dos animais. A injeção anticoncepcional é uma bomba de hormônios que predispõe a gatinha ou cadela a câncer de mama, piometra (infecção grave no útero) e septicemia (infecção generalizada). Os efeitos colaterais são tão graves que, muitas vezes, são irreversíveis, podendo levar o animal a óbito.

O medicamento é vendido sem prescrição médica e, não raramente, acaba sendo administrado quando a fêmea já está prenha, induzindo à morte fetal e colocando em risco a vida da cadela ou gata. Os fetos mortos dentro da barriga acabam apodrecendo e não são expelidos naturalmente, o que faz com que seja necessário levar a fêmea às pressas para o hospital. O que poderia ter sido uma cirurgia segura de castração acaba virando uma cirurgia emergencial, muito mais complicada, cara e perigosa. 

O custo da castração

O que você acha que custa mais: uma cirurgia simples ou uma cirurgia de emergência, cuidar de uma ninhada de filhotes ou até mesmo um tratamento de câncer? Mesmo sabendo de todos os benefícios de castrar seu animal, pense também no seu bolso. Muitas clínicas oferecem cirurgias de castração por preços populares, e em alguns lugares você consegue até realizar o procedimento de graça. Acompanhe as notícias locais ou consulte abrigos de animais.

Quando castrar?

Ainda é comum existir a dúvida sobre o melhor momento para realizar a esterilização. O mais recomendável é castrar fêmeas antes do primeiro cio para evitar problemas futuros. O que não significa que, caso esse cio já tenha acontecido, não exista mais vantagem em castrar. Castração sempre será a melhor opção.

A cirurgia pode ser feita a partir de 90 dias de idade nos cães e 60 dias nos gatos (previsto em lei), mas alguns veterinários preferem esperar mais um pouquinho (até 120/180 dias de vida). A castração nem sempre é indicada para animais com idade muito avançada por conta da anestesia. Neste caso, é recomendável passar o animalzinho por uma avaliação clínica.

Castrar seu animal é um ato de amor. Que tal reconsiderar?

SobreNathalia e um paciente

Nathália é veterinária e, como boa profissional da área, é completamente apaixonada por bichos. É especializada em tratamento intensivo e internação de animais domésticos. Teve bichos sua vida inteira e hoje divide apartamento com duas gatinhas bem peculiares.